3.30.2006
Feel...
"...as estrelas...
Eu as vejo.

...as memórias...
Eu não as esqueço.

...a lua...
Sempre a me acompanhar...

...a tristeza...
Ela foi embora...

...a noite...
Sempre a me inspirar...

...as palavras...
Não mostram que eu sei escrever...

Mostram somente, o que muitos não podem ver...
...os sentimentos...

...sim eu sei...
Todos temos...

Mas poucos....
...sentem de verdade...

...e lhe atribuem...
Seu Real Valor."


"If I'd started from the top
And worked my way down
There'd be no reason
To live forever" Dream Theater - To Live Forever


Escrito por Patric Dexheimer as 3:23 PM | 2 Comentários

Postar um comentário

3.21.2006
iii. Silêncio Completo
"Mas é na noite... no silêncio de mundos por muito esquecidos que nossos piores medos ecoam pelas brumas...

O Jovem acorda ao meio da noite, não mais com a grande Lua para iluminar seu caminho, e vê o que seus olhos mal foram capazes de agüentar. Um ser de tamanho colossal, absolutamente negro, com olhos brilhando em cores que nenhum ser vivo podia descrever. Ele tenta fugir, porém a aberração é extremamente veloz. Enquanto corre por sua vida na escuridão, o destino lhe prepara um grande buraco, que ele não foi capaz de ver na escuridão. Ele cai.....
Cai até...

Acordar.

Somente um sonho. A escuridão ainda é intensa, ele mal sabe onde se encontra.
Ele da um passo para o lado tentando encontrar seus equipamentos e cai. O buraco não era imaginário, porém dessa vez ele consegue se prender a uma rocha. Agora, nem mesmo as poucas estrelas que haviam no mundo onírico são capazes de iluminar onde o jovem estava. Somente escuridão. Acima, um mundo absurdo dentro de uma realidade única, e abaixo um abismo talvez sem limites. Ele insiste mas não consegue subir. Ele pensa sobre o absurdo que estava fazendo... perdido num mundo que nem mesmo seres ancestrais tinham total conhecimento... ele desiste...

Porém algo lhe agarra e lhe puxa para cima. Uma vela é acessa. O Jovem percebe finalmente a face familiar do velho ancião, que salvou sua vida em seu ultimo instante. Com um reza rápida e mágica, o velho traz ambos de volta para a realidade, logo nas entradas do estranho mundo.

O Velho e o jovem conversam por horas, ambos discutindo sobre a tolice do jovem. Ele fala que aqueles mundos são os reflexos de nossas próprias mentes. De certo modo, a própria realidade é alterada de acordo com as mentes de cada ser humano. Assim todos os serem vivos constroem uma realidade própria, e alteram levemente a realidade de todos. Mergulhar em mundos oníricos é o mesmo que mergulhar fundo no próprio abismo da mente. Poucos podem olhar para sí mesmos, e simplesmente entender o próprio mundo que criam. Pode-se viver em seu mundo. Mas alterar sua própria realidade é algo que poucos conseguem, sem perder a sanidade, a vida, ou afundar com seu próprio mundo. Alguns precisam de ajuda para sair de seus próprios buracos...

Outros...

...simplesmente se perdem, dentro dos domínios de sua própria casa..."

End.




"Muitos foram os que desceram pelo abismo do inconsciente, sem conseguir voltar. Os manicômios são suas moradias, pois deles é o reino da insensatez. Outros - muitos poucos, apenas os escolhidos - seriam capazes de contar o que há por trás da loucura..." H.P Lovecraft

Escrito por Patric Dexheimer as 9:22 PM | 7 Comentários

Postar um comentário

3.12.2006
ii. O Vazio Interior

"O jovem entra, em portais que a muitas eras não era nem mesmo mencionado por nenhum ser desde planeta.

A princípio tudo parece como o mundo real. Como uma simples continuação do caminho original.

O jovem anda sem sentido para todas as direções possíveis para encontrar alguma coisa, que nem ele sabe ao certo o que seria. A predominância do local logo se torna obvia para o jovem: A solidão. Não á nenhuma outra alma viva por perto. Mesmo todo o caminho percorrido pelo jovem foi capaz de lhe mostrar nada animal, nem humano.

E como em nosso mundo, o sol começa a se por. A escuridão chega. E somente alimenta mais o estado de solidão que acompanha o jovem, que caminha mais sozinho do que nunca em sua vida, pela escuridão de um mundo desconhecido, atrás de respostas que ele não sabe onde ficam...

Talvez ele não saiba nem como perguntar suas dúvidas...

A Lua é grande no céu. Grande é o vazio que a noite traz para os que esperam por ela...

E o vento sopra, gélido e implacável através dos sonhos do jovem..."




"Acordei hoje
esperando achar todas as coisas por quais ansiava
e escalar as montanhas da vida que comprei
Finalmente estou no topo de todas as hierarquias
Infelizmente não restou ninguém
além de mim" Pain Of Salvation - Iter Impius

Escrito por Patric Dexheimer as 11:44 PM | 4 Comentários

Postar um comentário

3.05.2006
i. As velhas Passagens
"O jovem, perdido entre a eterna falta de sentido da vida, procurou pelo ancião que guardava pelos conhecimentos que alguns consideravam loucura, e que outros poucos tinham somente medo mencionar.

Ele queria viajar pelos mundos oníricos, onde ele acreditava que encontraria a resposta para muitas passagens de sua vida, que foram vividas com uma falta de sentido, que para ele era inevitável de conceber. O velho ancião, percebendo a falta de maturidade do jovem, negou-lhe o conhecimentos das antigas passagens para os mundos oníricos, pois considerou demasiadamente perigosa para alguém que mal podia conceber a realidade da própria vida.

O jovem, havia lhe oferecido um presente: Uma bebida antiga forte. Sua intenção era obviamente não presentear o velho, mas sim deixá-lo embriagado para que ele lhe conta-se sobre as antigas passagens. Seu plano deu certo. Após muitas conversar e muitos goles daquela forte bebida, principalmente pelo velho que visivelmente apreciou ? até demais ? a bebida, o jovem conseguiu que ele lhe conta-se os segredos dos caminhos oníricos, inclusive muito de como conseguir chegar até as vastas montanhas imaginárias, onde o jovem possivelmente poderia encontrar, talvez paisagens inspiradoras, ou até antigos Deuses que talvez pudessem dar as respostas do jovem sonhador.

Depois de muito conversar com o velho embriagado, o jovem partiu para um lugar obscuro, onde os portais para o outro mundo podiam ser encontrados, e onde as respostas que muitos, inclusive nós procuramos, estava.

O perigo desse lugar era sussurrado até pelos ventos do norte, onde o jovem podia escutar cada vez mais alto, enquanto se aproximava dos vales onde os portais se encontravam. Era como se a morte estive-se soprando em sua orelha..."



"Toda a vida se foi
logo deixarei a minha...
nessa esfera de emoções...
emoções...
eu imaginei...
Não há mais nada para min,
nada mais... tudo
se foi.
Nada sobrou
para sentir ou entender." Shape Of Despair - ...To Live For My Death...
Escrito por Patric Dexheimer as 11:54 PM | 8 Comentários

Postar um comentário

3.02.2006
Inside Out
"Dentro...

Eu sinto que a vela não se apagou...

Dentro...

Do quarto onde os medos de infância esperam a noite chegar...

Dentro...

Dessa mente doentia, os fantasmas me esperam...

Dentro...

Dos sonhos que tanto já me enganaram...

Dentro...

Dos sonhos, que já me mostraram o futuro...

Dentro...

Das vidas que uma só vida já viveu...

Dentro...

Eu tento acordar mais uma vez...

Dentro...

Da realidade, eu tenho medo...

Dentro...

Da fantasia, meus monstros são reais...

Dentro...

Eu tentarei crer mais uma vez....

Dentro

Eu espero sua alma, para me agarrar...

Dentro...

O Abismo ainda não tem fim...

Eu só espero...
Que ainda possa haver algo vivo...
Eu só espero...
Que a alma seja mesmo eterna...
Eu só espero...
Que meu coração não tenha morrido...

Lá....

Dentro..."

Eu estou apostando novamente...
Não tenho medo de perder novamente...
Tenho medo de não ter mais fichas para jogar...
Escrito por Patric Dexheimer as 1:43 AM | 8 Comentários

Postar um comentário

Nome: Patric Dexheimer
Idade: 24 Anos
Cidade: Guaporé/RS

"Torna-te aquilo que és"

Para os novos no blog, recomendo que leiam o primeiro post(Beginning).

Para enviar textos:
msn : this_dying_soul@hotmail.com
e-mail : patric.dexheimer@gmail.com

Meu Orkut

Para os que apreciam meu blog, deêm uma olhada em minha Comunidade.

[ Posts Recentes ]

[ Passado ]

[ Visitantes ]

[ Sites ]